Em Foco: Viajantes (João Almeida)


No "Em Foco" desta semana falamos com o João Almeida, um engenheiro electrotécnico que quer inspirar outras pessoas a viajar. Para isso criou o conhecido Grupo do Facebook Amantes de Viagens que conta quase com cem mil membros!

NOTA: Todas as fotos deste post são do João e não deverão ser reproduzidas sem autorização.

1 - Como te defines enquanto viajante?
Sou mais uma espécie de turista-viajante, que como qualquer trabalhador dependente, tem férias limitadas durante o ano. Sou um turista, no sentido de visitar os principais sightseeing de cada destino, numa espécie de programa de viagem (limitado em número de dias). 

Los Angeles (EUA), 2009

Procuro ainda visitar os mercados e zonas menos turísticas. Interagir com a cultura local. São as grandes diferenças culturais que me despertam maior curiosidade. A Ásia, é o continente onde isso ocorre com maior frequência, como o caso de países como Índia ao Japão. Dois extremos opostos, tão diferentes e belos ao mesmo tempo. Um verdadeiro despertar dos sentidos, é aquilo que considero de mais fascinante ao viajar. Gosto de viajar em acompanhado ou em grupo, como um turista, mas por vezes também sozinho como um viajante. Tento absorver tudo aquilo que me rodeia, regressando a casa cansado fisicamente, mas com um equilíbrio mental e um perfeito bem-estar comigo mesmo. Viajar faz bem à nossa saúde!     

2 - Qual foi a tua primeira viagem? Que memórias guardas dessa viagem?
A minha primeira viagem foi com 8 anos, numas férias com os meus pais pelas várias regiões de Portugal (norte/centro do país) e norte de Espanha.

A minha primeira viagem de avião foi realizada com 17 anos até Paris e ao parque da Disneyland. Fiquei fascinado com tudo aquilo que passei durante essa semana, desde os aeroportos, à cidade fantástica de Paris e ao mundo da fantasia da Disney. Segundo os entendidos, só recordamos cerca de 10% das nossas viagens, mas eu lembro praticamente uma boa percentagem de todos esses momentos.

3- Qual foi a viagem que mais te marcou e porquê?
Pode parecer cliché, mas todos os locais por onde passei tiveram sempre algo de especial. Costumo dizer que o simples facto de passarmos a fronteira e escutar uma língua diferente da nossa já é fascinante.

As viagens que mais me marcaram, foram aquelas onde senti maior diferença cultural e onde tive um contacto mais próximo com as pessoas desse destino. Adorei o norte da Tailândia, onde tive a oportunidade de percorrer longos trilhos pela selva, e estar com as tribos locais; conviver com as tribos do norte do Vietname; com os berberes do deserto em Marrocos; ou as enormes diferenças culturais da Índia.

Por outro lado, foi igualmente marcante, uma viagem de auto-caravana durante um mês pela Europa onde passei por 14 países. A viagem em 4x4 até Marrocos percorrendo o país de Norte a Sul, com a experiência de pernoitar no deserto, foi outro momento inesquecível.


Marrocos, 2002

Gosto bastante de metrópoles e, em particular de cidades como Nova Iorque, Rio de Janeiro ou Tóquio. Considero fascinante estar num local onde circulam milhões de pessoas, e observar a vida quotidiana e diferenças culturais nesses destinos.

Rio de Janeiro (Brasil), 2016

No caso de praia, tento normalmente conciliar com outro programa cultural. A viagem que mais me marcou foram as Maldivas pela sua beleza natural, que juntei o Sri Lanka igualmente fantástico.

Maldivas, 2006

São Tomé está também no topo das minhas preferências, com praias de difícil acesso e praticamente desertas, uma imensidão de verde, as roças, o bom peixe, e as pessoas que foram do mais fascinante que encontrei até à data.

4- E aquela viagem que queres mesmo fazer e ainda não tiveste oportunidade?
Uma das viagens que faz mais de uma década que penso em realizar e tem sido adiada consecutivamente, é um safari por África. Felizmente, vou concretizá-la já amanhã (à data desta entrevista estamos em Abril 2017), com voo marcado para Joanesburgo. Irei percorrer os principais parques naturais pela África do Sul, Botswana e Zimbábue. Será um overland de camião, e irei sempre acampar no decorrer da viagem. Não era exactamente nestes moldes, mas um objectivo em termos de percurso/locais a conhecer.
Nos últimos anos, tenho mudado bastante os meus planos, talvez por estar diariamente pelo nosso grupo de facebook AMANTES DE VIAGENS, e de certa forma estar mais atento a tudo o que rodeia este mundo das viagens, o que me faz despertar o interesse em outros destinos e adiar alguns dos que gostaria de conhecer.
Não tenho um plano concreto a médio prazo, mas gostaria de conhecer países como a China (principalmente a região de Hong Kong/Macau e Guilin); a Indonésia (Java, Sumatra, Bali), Irão, o caso do Dubai e a experiência de um cruzeiro.

5 - Quais são as três coisas sem as quais nunca viajas?
Cartão de crédito e algum dinheiro físico é uma prioridade. Uma vez na Tailândia, o meu cartão multibanco não funcionou e não levava dinheiro comigo. Tive a sorte de ir acompanhado e de ser financiado por um amigo no decorrer de toda a viagem.

Chiang Mai (Tailândia), 2003

A máquina fotográfica para registar os momentos da viagem para memória futura. Tenho por hábito criar um álbum após cada viagem com uma selecção de fotos, postais e alguns documentos que coloco em dossier. Continuo a gostar de ter algumas dessas recordações em papel, além do digital.
O terceiro elemento que considero importante ao viajar, é o planeamento prévio, com algumas notas breves daquilo de devo ver/conhecer. Uma espécie de roteiro diário de viagem, com os principais locais a visitar. Não necessariamente ao detalhe. Não faço um estudo exaustivo do destino. Pontos principais, um breve resumo histórico do local e depois sigo à descoberta.  

6 - Como concilias a profissão de engenheiro com o gosto de viajar, o site e as demais redes sociais? 
Tenho muito gosto pela minha profissão. Sou licenciado em engenharia Electrotécnica, e trabalho numa multinacional americana que é líder no sector, ligada a bombas de água, para permitir a realização do transporte, a elevação e a movimentação de águas em diferentes aplicações.
Criei o grupo de facebook AMANTES DE VIAGENS fez 7 anos. Considero que era algo que faltava no facebook, de ter a possibilidade de colocar questões relativas ao tema das viagens e ao mesmo tempo ajudar outros membros nas suas dúvidas ou questões com a experiência obtida nalguns destinos. Ao contrário de uma página de facebook, num grupo todos os membros têm de ser adicionados pelo seu administrador, o que é uma tarefa algo exigente. À medida que ganhamos maior visibilidade, as tentativas de algum novo membro, publicitar algo em seu benefício próprio (e não para o bem comum), tem levado a que muitos tenham sido excluídos ao longo destes anos.
Infelizmente, com o rigor necessário, só assim é possível mantê-lo interessante, estando neste momento quase nos 100 000 membros, sendo o maior grupo de facebook em Portugal ao tema das viagens. O grupo é, de facto, aquilo que me ocupa mais tempo, pela necessidade de verificar diariamente como decorrem as publicações e necessidade de adicionar os novos membros. As outras redes sociais funcionam de modo mais automático, onde nalguns casos é possível programar as publicações que se pretendem realizar, como o caso das páginas de facebook.
O site AMANTES DE VIAGENS é algo mais recente. Faz menos de dois anos que iniciei este projecto, onde pretendo inspirar as pessoas a viajar, dando dicas gerais sobre qualquer destino do mundo. Não é um blogue, não vai ao detalhe. São as dicas essenciais do que ver, fazer, onde ficar. 

Istambul (Turquia), 2012

No site podemos ainda encontrar bastantes dicas sobre PORTUGAL. É aqui que tenho focado em especial a minha atenção em divulgar o melhor do nosso país. Está separado por distritos e por categorias diversas. Conheço particularmente bem o nosso país, onde percorro com regularidade, em termos pessoais e profissionais. A nível profissional, faço largos milhares de quilómetros aos vários extremos do país durante todo o ano. Considero que temos um país fantástico, de norte a sul, e ilhas e sem dúvida um país que não deixa ninguém indiferente à sua beleza. Temos 900 kms de costa com belas praias, as planícies alentejanas, os parques naturais, a região nortenha, as cidades e aldeias históricas, o sol grande parte do ano, e uma gastronomia das melhores do mundo.

São Miguel, Açores, 2016

7 - Como surgiu a ideia de fundar o Grupo do Facebook "Amantes de Viagens" e o que pode uma pessoa esperar do grupo? Quais são os teus os teus projectos futuros?
O grupo de facebook surgiu em 2010, quando comecei a pesquisar sobre grupos ao tema das viagens. Não encontrei nada que me pudesse esclarecer as minhas questões e decidi avançar nesse sentido. Este grupo permite aos membros colocar as mais diversas dúvidas relacionadas ao tema. Desde o planeamento, a troca de experiências de cada um, durante e depois do momento da realização dessa viagem. São bastante abrangentes os assuntos que por aqui encontramos. Desde questões relacionadas com a bagagem permitida em voos, aos vistos e vacinas, excursões recomendadas nos locais, as experiências obtidas em hotéis. Uma enorme variedade de recomendações para ajudar no planeamento de viagem de cada um de nós. Os membros ao longo destes anos têm sido exemplares, no fornecimento de informação útil a todos e sempre disponíveis a ajudar. Apesar de me terem como moderador, diariamente atento e na procura de manter o nível exigido para bem do nosso grupo, muito se deve o sucesso aos seus membros que têm compreendido o princípio deste grupo e colaboram de forma positiva.
Quanto aos projectos futuros, para já não penso muito no assunto. O meu objectivo actual é manter o site AMANTES DE VIAGENS o mais completo possível, com o máximo de informação útil para todos e que seja uma inspiração para as pessoas viajarem mais.

 Siem Raep (Cambodja), 2008

8 - Achas que a língua é uma barreira para viajar para um determinado país?
Na actualidade, e com os diversos meios disponíveis, entendo que a língua não é nenhuma barreira para viajar. Existem imensas empresas dedicadas a viagens com guias que acompanham o grupo desde o país de origem do primeiro ao último dia. Na maioria dos principais destinos turísticos existem guias locais para diferentes línguas onde pode estudar previamente quais as possibilidades que vai encontrar no destino.
O importante é desenhar detalhadamente aquilo que pretende visitar, traçar um roteiro, pegar num mapa e partir para o destino. A mímica também é algo que qualquer viajante utiliza em viagens (nomeadamente em locais remotos) e funciona bastante bem! J



 São Tomé, 2005


9 - Se uma pessoa quiser viajar mas não tiver possibilidades económicas, qual o melhor conselho que lhe podes dar?
O melhor conselho que posso dar a quem não tiver possibilidades económicas, é que comece por tentar conhecer o nosso país que é fantástico e tem uma enorme diversidade de paisagens e lugares.
Pode pesquisar na sua área geográfica quais as actividades gratuitas que poderá usufruir sem gastar dinheiro. Sou morador do concelho de Sintra e aos Domingos todos os parques e monumentos de Sintra são gratuitos para os munícipes. Existem câmaras municipais que organizam passeios de autocarro e caminhadas pelo país igualmente de forma gratuita.
Realizei alguns artigos para o site, onde dou algumas dicas para conhecer locais gastando pouco: “Lisboa- 150 opções grátis” ou “Londres- 35 opções grátis” são alguns exemplos.
Se a intenção for viajar para fora do país, temos imensas ferramentas ao nosso dispor. Podemos colocar alertas de preços de voos ou utilizar os motores de busca, como o Momondo ou o Skyscanner, e viajar para diversas cidades europeias por muito pouco. Com o booking, pode escolher uma imensidão de alojamento ao preço que lhe seja aceitável.
Vemos ultimamente alguns blogues que dão dicas de ir para destinos de praia incríveis em modo low-cost, algo que seria impensável à alguns anos atrás.
Em 2014 fui até Tóquio, que é considerado por muitos como um dos locais mais caros do mundo e gastei 18€/dia num hotel-cápsula, e refeições de rua a 5-6€. O importante é pesquisar e poupar mesmo que seja pouco mensalmente.

Tóquio (Japão), 2014

Para ajudar nessa poupança, criei um artigo de dicas em “Como poupar dinheiro para viajar” onde existem 100 dicas úteis de como alcançar esse objectivo. Se for essa a sua vontade, e seguir nesse sentido, acredite e vai ver que consegue!   

10 - Podes dar 3 dicas para quem quer começar agora a viajar? 
Viajar é o melhor que levamos desta nossa (curta) vida! Ao viajar conhecemos novas culturas e costumes, enriquece-nos interiormente e aprendemos a ser mais tolerantes com os outros.
Se for um jovem que está na fase final dos estudos e quer começar a sua vida profissional, faça um intervalo com um ano sabático, uma viagem de auto-caravana, de comboio em inter-rail ou voluntariado.
Se for viajar sozinho, saiba que existem imensas pessoas que o fazem. Perca os medos, leia blogues que falam sobre o assunto e inspire-se nas suas experiências. Se pretender companhia, junte-se a um grupo de viagens de aventura, acompanhado de um Tour Líder.
Faça novas amizades que partilhem dos mesmos interesses, e comece a viajar mais com a família e amigos.
Consulte com regularidade o site amantesdeviagens.com e o grupo de facebook AMANTES DE VIAGENS, e inspire-se para o seu próximo destino. Boas viagens!

Redes sociais:
Site oficial: AMANTES DE VIAGENS
Grupo facebook: AMANTES DE VIAGENS


Se viajam com frequência ou se estão neste momento a fazer uma viagem de longa duração entrem em contacto connosco e poderão aparecer por aqui!

Para updates diários, façam like no Facebook do 6800milhas AQUI ou sigam-nos no Instagram @6800milhas. Se quiserem entrar em contacto connosco, por razões pessoais ou parcerias, enviem-nos um email para 6800milhas@gmail.com.

2 comentários:

  1. Obrigado pelo convite endereçado! Ficou excelente! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado nós João e esperemos que a última viagem tenha sido inesquecível :-)

      Eliminar